Quais as apostas da medicina para disfunção erétil?

Em determinado momento da vida é comum que os homens sofram com oscilação de libido ou disfunção erétil. No entanto, existem diversos tratamentos que podem ser realizados para reverter essa situação, como exemplo, suplementos naturais, medicações, mudança de hábitos e procedimentos médicos. Saiba quais as apostas da medicina para disfunção erétil, aqui neste artigo!

Disfunção erétil – o que é e quais as causas?

A impotência sexual ou disfunção erétil significa a incapacidade de atingir ou manter uma ereção durante a relação sexual.

Essa condição pode acontecer por diversos fatores como: diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, doenças neurológicas, problemas hormonais, traumas que  afetam a medula espinal, câncer de próstata, o efeito de alguns medicamentos, tabagismo, alcoolismo, obesidade mórbida, etc. Também pode ser causado por estresse, problemas emocionais ou outros fatores psicológicos.

Apostas da medicina para disfunção erétil 

Mesmo que essa condição seja causada por diversos fatores, como mencionado anteriormente, algumas mudanças de rotina, como exemplo, praticar exercícios físicos e melhorar os hábitos alimentares pode ajudar a contornar a situação. No entanto, existem casos que necessitam de cuidados médicos.

Confiram a seguir quais são alguns dos tratamentos médicos para disfunção erétil:

1) Medicamentos

  •   Por via oral: atualmente, existem pelo menos seis medicamentos que, se tomados antes da relação sexual, permitem uma ereção prolongada. Em termos gerais, as diferenças entre eles estão no momento em que devem ser tomadas e com que rapidez eles agem. No entanto, cada um desses medicamentos tem suas contra-indicações; portanto, você nunca deve recorrer à automedicação, mas deve ser o urologista quem determina qual é o mais adequado para cada paciente.
  •   Injeção intracavernosa: neste caso, o medicamento é injetado diretamente no pênis antes da relação sexual.
  • Cânula transuretral: o medicamento é introduzido no pênis através da uretra usando uma cânula. Demora 15 minutos para entrar em ação e requer o uso de preservativos no caso de a parceira sexual estiver grávida.

2) Bomba de vácuo 

Um dispositivo é aplicado no pênis que por aspiração permite que o sangue chegue ao interior do pênis e gere uma ereção. Isso é mantido colocando um anel de borracha na base do pênis para impedir a retirada de sangue.

3) Prótese peniana

É um mecanismo que pode ter uma, duas ou três peças e é ativado pressionando um botão colocado dentro da área inguinal. 

As vantagens deste sistema são muitas, pois não pode ser visto, a impotência é resolvida permanentemente, a ereção é muito durável (desde que desejada), permite maior espontaneidade em termos de manutenção de um relacionamento sexual, não interfere na ejaculação ou orgasmo de mulheres, e também nunca falha. 

A principal desvantagem é que ele requer um ato cirúrgico para sua implantação e que, se ocorrer uma falha mecânica ou a forma do pênis for alterada, pode ser necessário substituí-lo.

Essas são algumas das apostas da medicina para tratamento da disfunção erétil. Converse com o seu médico antes de optar por qualquer um deles, uma vez que ele irá avaliar qual a melhor opção de acordo com a sua condição física, psicológica e de saúde.